29/08/10

Cigana Lola – Uma canalização

Ao escrever sobre alguns espíritos ciganos, por vezes não elucido de onde advém meu conhecimento sobre determinadas entidades, ou seja, se os conheço por meio de pesquisas ou através de experiências mediúnicas. Fato é que quase sempre me entendo com “eles”, mas desta vez fui cobrada a me explicar.

Na postagem anterior, da qual falei sobre a Cigana Lola, fiz uma canalização, e por cuidados ou pudor, não contei que foi Lola quem me “soprou” sobre seu trajeto em Terra e no Astral, isto com a permissão dos ciganos que me assistem.

Em plena tarde deste domingo (29/08), minha ilustre amiga Antoniêta Bonfim me ligou do Maranhão contando que, desde o momento em que viu a postagem de Lola, a Cigana não saiu mais de perto dela. Antoniêta também é médium e Lola alegremente a fez criar um poema em seu louvor. Pouco antes de nos despedirmos ao telefone, Lola veio me fazer outra visitinha para pedir que contasse tais acontecimentos em público e afirmar que ela é “A Cigana” que Antoniêta desejava desvendar. Cá estou dando as explicações solicitadas, e claro, convidando os leitores a apreciarem o “Cântico à Cigana Lola” por meio da poetisa Antoniêta Bonfim de Andrade. Ressalto que Lola revelou para minha amiga seu prazer em cantar na hora da dança, e creio que a cada dia irá afastando seus véus até se fazer conhecer intimamente.
  • Valéria Fernandes


Detalhe da Tela de Maria do Carmo da Hora

25/08/10

Cigana Lola

Nascida na Romênia e criada na Espanha, a Cigana Lola foi destaque entre os seus. Muito cedo mostrou aptidão pela dança e paixão pelos aplausos. Costumava fazer apresentações entre gadjos (não-ciganos) e conquistou fama em solo espanhol. Era temperamental, no entanto, respeitava os costumes de seu povo, chegando a casar com um cigano que seus pais escolheram sem fazer nenhuma objeção, mesmo não estando apaixonada. Dominava o sapateado, mas preferia rodopiar descalça em praças e tablados com véus coloridos e saias rodadas. Os vestidos que esta cigana usava eram requintados e arrematados com pedrarias. Carismática, conquistava a todos com seu sorriso e encanto, demonstrava claramente suas habilidades em chamar para si as atenções. Sua graciosidade podia ser notada pelo respaldo que tinha em lotar os lugares por onde se apresentava.

Quando o espírito de Lola chega em Terra faz honrosa saudação à Santa Sara, logo após pede véus, lenços ou xales de cores vivas. Gosta de se enfeitar com brincos grandes, braceletes e vários anéis. Sua bebida predileta é vinho branco, mas aceita champanhe ou coquetel de frutas com o mesmo apreço. Sente prazer em cantarolar, e quando conversa, nota-se certo sotaque espanhol.
A Cigana Lola se mostra determinada, altiva e cheia de vigor. Adora chamegos e paparicos, diz ser uma artista no qual sua estrela jamais será ofuscada. Para agradá-la em oferendas faz-se com rosas e velas vermelhas, perfume e incensos com essências florais, xales e véus em tons vibrantes. Seus encantamentos são direcionados para quem busca sucesso e fama, seja no âmbito social ou profissional.
  • Valéria Fernandes

Pintura Cigana de Maria do Carmo da Hora

23/08/10

Leitura de Mãos


Ler a buena dicha (sorte) através das mãos é um dos mais propagados dons das mulheres ciganas, entretanto esta é a única ilustração que conheço que revela este tipo de predição. É comum encontramos ciganas com cartas, com bola de cristal, com velas e até mesmo usando um pêndulo, mas me parece que a quiromancia foi esquecida pelos artistas que retratam a cultura cigana. Em todo caso, fica a dica para quem trata do assunto!
  • Valéria Fernandes

Pintura Cigana de Nicolay Bessonov

20/08/10

Moda Cigana

Algumas leitoras já haviam me pedido para postar modelos de roupa cigana, e sempre as respondia que se inspirassem nas centenas de pinturas que existem no blog, uma vez que os artistas que exponho prezam muito os pormenores em suas telas, dando-nos inspiração suficiente para extrairmos exemplos. Mas, por sorte ou providência divina, encontrei estes belíssimos desenhos com temática direcionada para o deleite de todos nós.



É bom saber que há pessoas como Paula Dunguel que, por amor à cultura em geral, doa seu tempo criando também figurinos ciganos.
  • Valéria Fernandes

Desenhos de Paula Dunguel

17/08/10

Toda cigana gosta de leques e castanholas?

Há poucos dias fui indagada se toda entidade feminina cigana gosta de leques e de castanholas, isto porque quem fez a pergunta queria comprar tais objetos para presentear “sua cigana”. Achei interessante responder aqui no blog, visto poder servir de dica para outras pessoas com este tipo de dúvida.

Primeiramente não podemos esquecer que cada espírito cigano (seja feminino ou masculino), tem suas particularidades como já foi comentado em outras postagens. Partindo deste princípio a resposta imediata é não, embora os adereços citados agradem boa parte das ciganas do mundo espiritual.

Quando um médium começa a ter suas primeiras experiências com o universo espiritual cigano e sem orientação de alguém com mais conhecimento no assunto, à prática de ofertar diversos adornos é bastante louvável, pois "acessórios" como baralhos, pandeiros, lenços, leques, castanholas e outros têm valor bem mais profundo que na ornamentação em geral. Estes são usados pelas entidades como instrumentos de trabalho no mundo em que só alguns conseguem enxergar, é a magia cigana que em nada se relaciona com feitiços e encantamentos. Entretanto, somente com o decorrer do tempo, com a intimidade com a cigana em questão é que estes detalhes vêm a tona, ditos ou intuídos por ela mesma. Como exemplo cito “minha cigana” que nunca se interessou por castanholas, mas por leques, pede que tenha sempre um por perto, não para satisfazer seus gostos, e sim para ser usado nas magias de que falei há pouco. Porém, no diz respeito ao que ela se agrada como oferenda, fui conhecendo aos poucos e atendendo seus pedidos.

Esta abordagem faz lembrar que também deve ser considerado o fato de que onde aporta uma cigana outras estão por perto, daí vem os cuidados de ter opções para agradar um pequeno clã cigano que acontece sem que seja logo sentido, que dirá solicitado.
  • Valéria Fernandes

Desconheço autoria da imagem

14/08/10

Carta aos Apaixonados
Quando dois corações pulsam no mesmo ritmo,
todo o Universo a sua volta harmoniza-se.
Quando duas almas se encontram e se reconhecem,
o tempo é mera ilusão e todo o sofrimento,
pequeno espinho do caminho...
As alegrias simples transbordam do cálice do amor
e os pequenos gestos de carinho,
movimentam turbilhões de sentimentos elevados,
que alcançamas esferas sublimes emocionando até aos anjos.

Esse encontro pode durar um segundo,
um mês ou mil anos,
mas será eterno o seu encanto.
E o bem que faz aos dois,
multiplica-se para milhões,
pois que funde-se ao amor Divino,
objetivo dos objetivos.
Esse encontro pode se dar por um olhar,
por carta, telefone, pessoalmente
e até telepaticamente...
O que importa, é que as ações, pensamentos e palavras,
ficarão eternizadas ecoando pelo cosmo,
como ondas de rádio a viajar pelo espaço infinito,
semeando vida e amor.
Poema de Marcel de Alcântara

Desconheço autoria da imagem

11/08/10

Cigano Juan

De origem hispânica, o Cigano Juan se apresenta vaidoso, sempre preocupado com suas vestimentas. Seus acessórios mais comuns são chapéu aveludado, colete bordado, anéis com pedras e cordões dourados no pescoço. Quando chega em Terra pede vinho em copo de alumínio e uma faixa para usar na cintura; não exige cor, diz gostar de todas, do colorido cigano, como se as matizes tivessem sido criadas por seus ancestrais.

É simpático, porém mantém semblante sério na hora de dar consultas. Gosta de falar de sua vida quando encarnado e conta longas histórias a quem tiver vontade de ouvi-lo. Fala do encanto das mulheres ciganas, orgulha-se das festas e das noitadas que um dia teve, lembrando das constantes viagens que fazia. Também não esquece das dificuldades que tinha com seus familiares e amigos para armar acampamentos, erguer as tendas e invadir terras para todo o grupo descansar, mesmo que por pequenas temporadas como era de costume.

A irradiação de Juan é voltada para justiça, para o conhecimento e para a evolução espiritual. Este Cigano faz com que as pessoas racionalizem, e aconselha que não ajam por impulso. Mostra que todo ser humano tem em si um ponto de equilíbrio, e que, por meio desta moderação, a sabedoria não tarda a aflorar. Usa dados para predizer o futuro, no entanto sente satisfação em auxiliar àqueles que o procuram com pensamentos e vocações dispersas, pois logo cuida de trazê-los à realidade em orientação. É grande incentivador dos estudos e do trabalho, ainda que árduos. O Cigano Juan prega a fé e a lealdade, instrui que ambas são alicerces para o crescimento interior. Faz magia para o amor, posto desejar a todos a mesma felicidade que teve no campo afetivo em sua passagem terrena. Improvisa seus encantamentos em lugares arborizados e chama sua companheira espiritual para ajudá-lo. Juan conta que, quando o amor tem raízes, não há obstáculos que ele e sua cigana não se sensibilizam com a causa e quer intervir. Quando o problema é relacionado às finanças, ele desconversa alegremente, dissipando sua seriedade, diz que o dinheiro é consequência do esforço através do suor e do intelecto.

As oferendas que agradam Juan são feitas com flores do campo e velas amarelas, que devem colocadas em lugar tranqüilo dentro de casa, no campo ou em praia deserta. No entanto, solicita uma vela rosa em oferta a seu inseparável par.

  • Valéria Fernandes

Pintura Cigana de Maria do Carmo da Hora

10/08/10

Para apreciar...


Sedução Cigana por M. Duford

07/08/10

Laços de Ternura

Pequena fagueira coração feliz
Menina faceira a vida te quer
Apresenta a todos um belo futuro
Tu és a esperança de um novo porvir

A vida te aceita assim como és
Humilde, alegre e vaidosa mulher
Conquista espaços que só a ti convém
Vai e mostra o talento que tens


Em colo simples fostes acalentada
Por rudes mãos também acariciada
E em braços fortes adormeceu

Ao acordar de um sono quase sonho
Viu que a beleza maior deste mundo
São as raízes do povo seu.


Pintura Cigana de Khariton Platonov

04/08/10

Casais Ciganos – Magia em Equilíbrio

Desde que conheci as pinturas espirituais de Morgana Farah um importante “detalhe” chamou minha atenção imediata: a artista costumeiramente retrata casais. Não conversei com ela sobre este assunto, no entanto, vou mais uma vez palpitar leigamente sobre minhas impressões no que diz respeito às suas belas pinturas mediúnicas.
Como vivencio experiências com o universo espiritual cigano, sei que é comum um indivíduo não ser assistido somente por uma cigana(o), ainda que não tenha consciência do fato. Aliás, quando alguém sente pela primeira vez uma entidade cigana deve se preparar para a chegada de outras se der continuidade “a amizade”. E não raro, chega o equilíbrio. Quem já tem a companhia feminina, à masculina logo surgirá, e vice e versa. Trata-se de um preceito básico da magia: Yin e Yang (repouso e movimento, passivo e ativo, escruro e luminoso), Feminino e Masculino; polaridades opostas que se completam e fundem para a boa harmonia.

O princípio Feminino é regido pelas forças passivas, intuitivas, inconscientes, pela percepção lunar e noturna. Daí vem os dons inexplicáveis de saber dos fatos antes que estes aconteçam, seja por meio de sonhos, da leitura das mãos, das cartas, da telepatia, da clarividência entre outros. Já o princípio Masculino é ativo, revelado através da clareza solar, do raciocínio. Ressaltando a iniciativa, a força da imaginação e da concepção consciente. Também indica energias sobrenaturais, porém, canalizadas para agir sob a influência do intelecto direcionado para um determinado fim, a exemplo do patriarcado, do acolhimento, da proteção, da justiça, etc. “Meu Cigano” é o dirigente de minha tenda, ele é pai e protetor (cuida de todos e indica os rumos a serem seguidos), dar passes magnéticos, faz limpezas espirituais e abertura de caminhos, enquanto “Minha Cigana” age diretamente nos aconselhamentos íntimos, nos oráculos, nas consultas (estando eu com ou sem um baralho em mãos). Ela manipula objetos, aromas e cores, me deixando muitas vezes sem consciência do que está sendo feito. E eis quando surge o momento mágico... ambos se unem em um trabalho específico, conciliando as energias para um único fim, isto devido as particularidades de cada um se completarem mutuamente. Dificilmente trabalham sós.

E as pinturas de Morgana Farah, que têm a ver com isso? Elementar em minha percepção! A médium capta além do óbvio, e, em suas viagens espirituais, seus mentores mostram-na o “principal casal” que assiste e equilibra o médium que solicita sua arte. Mas claro, se alguém estiver interessado somente em uma cigana ou um cigano, a pintora não pode e nem deve se negar a reproduzir o que lhe foi pedido.

  • Valéria Fernandes

Pintura Cigana de Morgana Farah

01/08/10

VL Tropical Brasil

(Bonecos Ciganos e artigos esotéricos)


Já faz algum tempo em que, pelas minhas andanças via internet, descobri uma loja localizada no Rio de Janeiro com artigos ciganos de excelente qualidade, cuja viabilidade de compra é acessível para o Brasil e exterior, posto ter atendimento online durante as 24 horas do dia. Trata-se da VL Tropical Brasil, uma empresa séria que reúne diversos produtos esotéricos que tenho o prazer de ter muitos deles na decoração de minha tenda, nos meus rituais ciganos e como acessórios nas minhas vestimentas gitanas. Enfim, acredito que chegou o momento de dividir meu precioso achado com os leitores do Blog Vida Cigana.

A VL Tropical Brasil disponibiliza de lindos e luxuosos Bonecos Ciganos de porcelana, tendo as pernas e braços de material flexível que agiliza os diferentes posicionamentos. Cada um deles tem 42 centímetros de altura, tornado-se peças bastantes vistosas na ornamentação de um ambiente ou na função de representar entidades ciganas para culto como as tenho e as utilizo. O grande diferencial das outras imagens encontradas no mercado, além da matéria-prima de alto nível, é personalização dos ciganinhos feitos por senhoras artesãs com capricho sem igual. O cliente escolhe a roupa com variadas opções de modelos, cores e estampas, todas fechadas com velcro e aptas para lavagens. Como se não bastasse tanto minúcia, ainda há elementos complementares que vão desde as cartas, pandeiro, rosa, leque, castanholas, punhal, violino ou pote de ouro nas mãos dos Bonecos Ciganos. Também fica a gosto do consumidor a escolha da cor dos cabelos, dos penteados, dos ornamentos de cabeça e pigmentação dos olhos. Ou seja, quando na intenção de simbolizar o cigano ou cigana que assiste um indivíduo espiritualmente, ou mesmo o casal, existe na loja vasta fonte inspiradora para cumprir este papel.

Da mesma forma que a Tropical Brasil se esmera para reproduzir em graça e beleza o povo cigano, o faz com Santa Sara Kali, sua padroeira. Dando-lhe acertadamente vestimenta branca, manto azul, cabelos longos e negros, coroa dourada, terço em mãos e cor de pele fidedigna à Santa. Igualmente merece destaque a Cigana na Tenda que, para lá de adornar um recinto ou altar com sua pompa e encanto, tem a função de representar os acampamentos ciganos, as tendas de atendimento utilizadas para consulta e a casa em que os Ciganos de Luz costumam aportar. No que diz respeito aos outros aparatos, a beleza e o colorido reluz nos olhos de quem os ver. Os pandeiros têm nuances diferentes, forrados com tecidos de cores acentuadas e brilhantes, sempre arrematado com rendas douradas. As tiaras seguem a mesma linha de tons diversificados com toques em cor de ouro, podendo ser usadas também como testeiras. E para a alegria de mulheres que, como eu, gostam de combinar os ornamentos, a VL Tropical Brasil viabiliza brincos, anéis e cintos com pedrarias da mesma espécie, todos em concordância comum com as famosas moedas ciganas indispensáveis nas vestimentas desta estirpe. O charme a mais fica por conta dos belíssimos lenços com franjas, que dão alegria e vida em qualquer altar ou traje cigano.
bonecosciganos
Como empresa que se preocupa em manter acesa às raízes do espírito, o culto afro tem sido muito bem lembrado. O amigo Éric Volpato, proprietário da VL Tropical Brasil, teve um cuidado excepcional, pois além de criar distintos Bonecos de Orixás ricamente caracterizados em pormenores, providenciou com o mesmo apuro seus tradicionais aparamentos com intuito de atender a real necessidade de quem deles vão se utilizar.

E para engrandecer a mente e elevar a alma, a VL Tropical Brasil agora está nos brindando com uma das mais belas fontes de conhecimento: a leitura. São livros com temáticas esotéricas e espiritualistas, os quais abordam desde a tradição do povo cigano, assim como a magia, os encantamentos e os rituais que fazem parte do universo espiritual. Inserido neste segmento há ampla leitura direcionada para a doutrina espírita umbandista que Éric faz questão de divulgar. Sem dúvida que um rico manancial para o crescimento interior!

Este é mais um feliz e colorido registro que sinto prazer em partilhar com todos passam por aqui. É minha forma de validar o que conheço e gosto.

  • Valéria Fernandes

    Contato com a VL Tropical Brasil:
    www.tropicalbr.com.br
    Fones: (21) 3782-4539 / 8109-3304